TAPAJÓS, DE FERNANDO VILELA

634

Estava aqui à procura das primeiras palavras para iniciar este post sobre Tapajós, livro do escritor e ilustrador Fernando Vilela recém-lançado pela Editora Brinque-Book. Pensei “este livro é bonito demais, é isso”. Mas o adjetivo não basta para uma resenha, claro. Então fui pensando, desde a capa, o que me encanta.

Primeiro o nome que nos remete ao tema e nos inspira a pensar no nosso país, às vezes tão maltratado nas nossas raízes, na nossa história. Depois, a guarda já nos apresenta sete pássaros em posição de boas-vindas, emaranhados no desenho-gravura-pintura que dão tanta a marca do artista em tantos livros. A gente vai avançando e é convidado a mergulhar no rio beirando as margens e as casas de palafitas. (Imediatamente lembrei das minhas viagens pela revista Crescer no projeto Bebês do Brasil – que virou livro pela Editora Globo -, onde vi de perto a vida em volta do rio Amazonas.) São lembranças que nunca se apagam e reviver é uma consciência necessária.

tapajosdentro

Este gosto de Brasil dá um prazer danado. Quando sentido em livro, melhor ainda. “Todas as imagens que aparecem no livro foram vivenciadas por mim”, conta o autor em entrevista do blog da editora. Dá para se notar, parece um filme. Começa assim:

 

Todo dia a gente acorda bem cedo, toma mingau de banana e, quando ouve de longe o motor do barco do Zé, pega a mochila e corre para a escada. É hora de ir para a escola!

  • Tchau, pai! Tchau, mãe! Tchau, Titi! – Titi é nosso jabuti.

 

Viver na beira do rio é uma delícia, porque no caminho da escola tem muito bicho. Eu e o Zé adoramos brincar com os jacarés.

 

Eu sempre adoro os jacarés do Fernando! A essas alturas já estamos vendo também pássaros, outro barco e outros bichos. Navegando mais, vemos a dança dos botos, a arrumação da igreja para uma festa de casamento, até que Cauã e Inaê, os prota chegam à escola. Mas até que o inverno do Pará traz um importante acontecimento: uma chuva forte. E é aí que uma tempestade atinge o livro. É impressionante como Fernando enche tudo de água e como nos revela a mudaça da paisagem: o povo da vila inteira se muda de lugar, levando tudo que tem. Os meninos vão junto, mas descobrem que alguém foi deixado para trás e voltam à vila, sozinhos, e vivem uma grande aventura, em um dos maiores rios da Amazônia e um dos mais famosos do Brasil. Quando acabar de ler, volte mais vezes, pois os detalhes das ilustras merecem.

tapajoscapa

Tapajós (Editora Brinque-Book)

Textos e ilustrações Fernando Vilela

2015

Deixe uma resposta