Pé-de-Bicho

1615

“PÉ-DE-BI-CHO???” foi a primeira reação da minha filha Clarice assim que eu falei o nome do livro. Ela, aos 3 anos, começando a colocar significados e palavras em seus lugares, adorou o estranhamento. Por isso, claro, eu já havia gostado do livro desde a capa.

Escrito por Márcia Leite (que, além de escritora, é educadora e editora), a história de Pé-de-Bicho (Editora Pulo do Gato) se dá em um movimento de passos, voos, saltos e muito mais de uma série de bichos que têm um poderoso ponto de encontro: uma linda árvore. Eles vão chegando e compondo tanto a narrativa como as páginas em um ritmo harmonioso, diverso, cúmplice. A cargo do ilustrador Joãocaré está a responsabilidade de mostrar estes animais nos seus detalhes e nas expressões que, junto ao texto da Márcia, nos revela uma curiosa história que de um jeito simples nos enriquece muito.

 

Tudo começa com um chamado:

 

OLHA QUEM ESTÁ CHEGANDO:

UMA ARARA,

DUAS CAPIVARAS,

TRÊS JABUTIS.

 

O leitor, então, tira os olhos (ou os ouvidos) das palavras escritas (assim mesmo, em letra bastão) para observar os desenhos . Na dupla de páginas seguinte, mais uma turma de animais chega, mas as ilustras exibem mais do que a própria lista: os bichos ganham vida, interagem entre si, se apropriam do lugar.

Pe_de_bicho8

Assim vai se sucedendo a narrativa, dividindo o leitor entre a expectativa de quem é o próximo convidado, junto do desafio de um “procura-acha” dos animais e a observação do que estão fazendo. A festa de cores, formas e bicharada tem o auge na metade do livro, quando algo inevitável acontece: é hora de ir embora. Mas onde é que está cada um? Será que vão sair com quem entraram? Como esta história realmente termina?

Pe_de_bicho13

A riqueza e beleza de Pé-de-Bicho exibe um enredo construído na mistura da criatividade da palavra (na habilidade do vocabulário, na informação relevante e na escolha dos nomes dos bichos essencialmente brasileiros) com a inventividade do desenho (na variedade dos tons e texturas, no uso do espaço da página). Amarrando tudo, o uso do humor e uma forma de abordar com a criança questões do tempo: o tempo real no qual contamos horas, minutos e dias; e o tempo urgente de nos reapaixonarmos pelos animais, sem moralismo ou pressão social. Mas simplesmente porque conhecer nosso mundo, país, cultura e seres ao redor é parte do saber viver.

Pe_de_bicho_CAPA_baixa

Pé-de-Bicho (Editora Pulo do Gato)

Textos de Márcia Leite e ilustrações de Joãocaré

2015

1 COMENTÁRIO

  1. Só de ler seu relato, já gostei!!!
    E por ser Pulo do Gato, gostei mais ainda! Estou apaixonada pelas ilustrações dessa editora!
    No momento, a bola da vez é o Leão papa desenhos!

Deixe uma resposta