GRUPO TRIII e CHICO DOS BONECOS EM LIVRO-CD

2814

 GRUPOTRIIIFOTO

Trabalhar conhecendo cultura para a infância me dá muitas alegrias. Alegrias como ouvir estes meninos do Grupo Triii. Sim, chamo-os de “meninos”, porque já estou nos meus 40 anos e vejo os músicos Estevão Marques, Marina Piltier e Fê Stok, que hoje formam o Grupo Triii como sobrinhos. Como aqueles meninos que a gente se orgulha, sabe? Porque o que eles estão fazendo pela infância merece ser comemorado. E eles estão fazendo isso no livro Brasil for Children, Editora Peirópolis, acompanhados do mestre do mestres, o músico, escritor e um tudo mais, Francisco Marques, o Chico dos Bonecos! Um presente que está começando a ir para as livrarias e que tem lançamento marcado para dia 26 de abril no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

GRUPOTRIIICAPASLIVROS

O trio já lançou outros três livros-cd, pela Melhoramentos, com canções-histórias que fazem parte de seu repertório: Pão, Pão, Pão (com ilustrações de Ionit Zilberman), A Sopa Supimpa e Ei, ei, Vanderlei (ambos com ilustrações de Suppa). São muito bacanas, divertidíssimos e sucessos entre os fãs. Aliás, este encontro de fãs-crianças – que eu já tenho quase 20 anos de experiência com a Palavra Cantada – é delícia de ver. Clarice, Ricardo e eu já fomos a dois shows do Triii. Eles provocam uma catarse nas crianças. Mas daquelas catarses de movimento (existe isso?). As crianças dançam, cantam, se esticam, abraçam e beijam os adultos acompanhantes… é lindo. Eles já sabem agradecer felicidade, vejam só! É sempre uma mistura de ritmos, instrumentos e sons, em belíssimos vocais e muita, muita brincadeira. E vai tudo surgindo aos nossos olhos e ouvidos em uma harmonia emocionante de ver. Dá para sentir esta sintonia e beleza nos mais de 20 vídeos com a turma postados no Canal do Grupo Triii no Youtube. Como este aqui, com a canção AEIOU, apresentando as vogais às crianças de um jeito criativo e bem musicado:

 

ou o divertidíssimo Baratas Alienígenas:

Nenhuma destas, no entanto, está neste primeiro CD do grupo. Isto porque o Brasil For Children é um projeto maior e focado no que têm em comum os quatro artistas que, como contam, já transitavam na área da literatura, educação dança e música e descobriram que, juntos, poderiam mergulhar ainda mais nas pesquisa relacionadas ao universo da criança.

 

Por isso, o livro-CD contém canções brasileiras tradicionais, adaptadas e criadas a partir desta intensa busca por belezas muitas vezes ainda escondidas no coração, na alma e nas memórias das nossas famílias. Algumas delas, sim, as crianças já ouviram nos shows ou já conhecem por outras fontes. O CD vem anexado em um interessante projeto gráfico com as letras das músicas, um apêndice com histórias sobre cada faixa, apresentado com ilustrações de Larissa Ribeiro, que criou figuras a partir de módulos que ela explica no final do livro, e incentiva os leitores a “imitá-la”. Mas não é só isso que faz a gente sentir um nó na garganta já a partir da canção que abre a obra, Cipó de Mororó. Eles explicam que a cantiga foi recolhida por Lydia Hortélio – uma das grandes referências em pesquisas de cantigas e brincadeiras no Brasil – e, nela, cada criança é chamada pelo nome e, assim, eles se apresentam aos ouvintes. Mas o arranjo é tão bonito, tão brasileiro, que mais nos parece uma homenagem à infância, a gente imagina uma grande ciranda, daqueles infinitas, daquelas que só a cultura podem nos proporcionar.

As canções vão se seguindo em qualidade de som e apropriação de repertório perfeitamente. Feito uma roda de poesia, vão enlaçando a gente faixa a faixa, nos mostrando costumes, remetendo a passados vividos por tantos, misturando em alguns momentos referências de outros países, como o cânone Toembai, de Israel junto a Se Essa Rua Fosse Minha. E também, em um glossário final, você pode se deparar com uma “análise” sobre a relação entre as canções, crianças e sapos , trinca que deve fazer parte de qualquer de infância. Além de sinalizar que, pelas canções tradicionais estamos ligados a povos de todo o mundo e que nossa história de viagens e caminhos nos separam, mas ao mesmo tempo, nos conectam para sempre. Até por isso, o livro tem este nome e é bilíngue – português e inglês, tradução de Vera White – para que continue correndo o mundo, vencendo paredes.

E é, então, esta mistura de tradições que sentimos nesta viagem por 30 canções, o baú do tesouro, como os autores mesmo estão chamando. Ou “trinta pedrinhas de brilhante” para compartilhar.

 

Brasil For Children (Ed. Peirópolis)

de Francisco Marques, Estevão Marques, Marina Pittier, Fê Stok

ilustrações de Larissa Ribeiro

tradução para o inglês de Vera White

2015

Deixe uma resposta