BRINQUE-BOOK LANÇA CANAL COM CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

5592

 

 

BRINQUECONTAHISTORIAO que é contação de histórias? O que é mediação de leitura? Se conto/interpreto uma história sem o livro na mão, realmente estou mediando um livro? E os gadgets colaboram ou atrapalham? As questões que movimentam as conversas entre especialistas – e, algumas vezes, provocam certos equívocos – não estão entre as preocupações da minha filha Clarice, de 2 anos e 8 meses. Não pelo fato de ela ter pouquíssimas preocupações nesta idade. Mas porque ela está curtindo livremente o “Brinque-Book Conta Histórias com Marina Bastos”, que a editora acaba de lançar em seu canal no Youtube. Toda às quintas-feiras, Marina – que tem um trabalho muito bom, diverso e, principalmente, verdadeiro – apresenta uma nova história.

No momento em que escrevo, ela está ao meu lado aqui assistindo aos vídeos em meu Iphone, enquanto os dois livros já gravados – o clássico Até As Princesas Soltam Pum, de Ilan Brenman e ilustrações de Ionit Zilberman, e O Guarda-Chuva, de Ingrid e Dieter Schubert –estão aqui deitados na cama com ela.

Quando apresentei o primeiro vídeo com a história do Ilan, eu disse a ela que possuía o livro aqui em casa. Ela, em sua memória sempre recente, não estava lembrada – até porque, com certeza por minha mediação espontânea este livro levaria um pouco mais de tempo para ser apresentado. No dia seguinte, quando quis assistir novamente, pediu o livro para mim. Como já tinha assistido quatro vezes, pegou o livro nas mãos e começou a ler sozinha, virando as páginas, numa mistura do que ouviu de Marina, do que eu contava e do que identificava nas ilustras de Ionit. Uma delícia de ver ela se entendendo com a história de Laura que um dia chega da escola com uma dúvida cruel: “as princesas soltam pum?”. O pai diz que acha que sim, mas a menina não se conforma. Então ele revela um segredo: na biblioteca de casa havia uma obra especial: O Livro Secreto das Princesas. E é no capítulo “problemas gastrointestinais e flatulências das mais encantadoras princesas do mundo” que eles encontram relatos surpreendentes sobre Cinderela, Branca de Neve e outras princesas. Não à toa, o livro é um sucesso de vendas e está traduzido em vários cantos do mundo (inclusive na Coreia!).

Confira o Até As Princesas Soltam Pum aqui:

Contei a ela que havia mais um vídeo, do livro O Guarda-Chuva, que eu havia lido para ela há algum tempo e que também tinha na minha estante. Ela se lembrou de que era sobre um cachorro que voava de guarda-chuva. O livro é só de imagens, é belíssimo do começo ao fim (a história começa na guarda da capa, um detalhe genial) e mostra um pequeno cachorro pegando carona no guarda-chuva, sendo soprado para grandes aventuras. Clarice assistiu e pediu o livro antes mesmo de o vídeo terminar. Queria urgente tê-lo nas mãos e passou a imitar a Marina (“mais pa tás, cocodilo”, repetia ela, quem vir o vídeo vai entender!), feliz da vida.

Confira o O Guarda-Chuva aqui:

Este é um tema que discuto há tempos. Quando trabalhar na revista Crescer, bolamos no site o projeto Livro Contado, em que convidávamos artistas para adaptar um livro em um vídeo de poucos minutos.

Veja aqui um deles, Margarida, de André Neves, contado por Giba Pedroza:

Foi uma delícia acompanhar as gravações e perceber como um livro realmente bom pode ter muitas maneiras de ler, interpretar e contar. Pois o que vale é provocar este encantamento inesquecível.

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse é um projeto para o qual a educação deveria estar sempre atenta. Registro meus aplausos aos organizadores e, claro, a encantadora Marina. Vida longa à contações de história da Brinque-Book!!!

Deixe uma resposta