A Conferência dos Pássaros

1427

CONFERENCIAILUSTRA1Peter Sís é daqueles autores que, diante de um livro com sua assinatura, a gente corre para ver o que tem dentro (ele é autor também de O Muro, que ganhou vários prêmios). Mas, claro, antes de tomar esta decisão, a capa já havia fisgado você. Aconteceu com A Conferência dos Pássaros, que a Companhia das Letrinhas lançou em 2013, em que o autor tcheco reconta um grande clássico da cultura oriental. Sobre o que? Sobre todos nós.

O livro é uma beleza de ponta a ponta. É baseado no conto do místico persa chamado Farid Ud-din Attar, fonte de inspiração para inúmeros escritores de todas as partes do mundo. Nos surpreende, nos incomoda, nos alivia, nos impulsiona. É fácil se identificar com uma turma de pássaros que, cansados de tanta violência e destruição de onde vivem, decidem seguir viagem na busca do rei Simorgh. Um rei que teria todas as respostas. Eis um trecho:

 

– Pássaros! Vejam só quantos problemas no mundo! Anarquia – desgosto – revoltas! Disputas violentas por território, por água, por comida! Ar poluído! Infelicidade! Temo que tudo esteja perdido! Precisamos fazer algo!

CONFERENCIADOSPASSAROSDENTRO2p

 

E assim eles saem voando por um caminho de dúvidas, ressentimentos e medo de mudanças.

Pato: Estou feliz na água! A água é a fonte de tudo!

Falcão: Já tenho um mestre!

Coruja: Adoro procurar tesouros no meio das ruínas!

Papagaio: Gosto daqui. Me sinto seguro. Me dão comida e água todos os dias.

Mas, ao mesmo tempo, impulsionados por uma poupa que os incentivava, percorreram todos os cantos do mundo com esperança. Passam, assim, por sete vales: o da procura, do amor, da compreensão, do desapego, da unidade, do deslumbramento e o da morte. Já dá para perceber que, diante destes desafios, muitos não continuam a jornada. E assim vamos seguindo com ele profundos mergulhos por nossa existência. Peter Sís nos dá para acompanhar uma variedade de imagens e de formas de escrita que garantem o movimento do vento, o voo, com pausas da própria história, inserindo outras no meio e nos amarrando ainda mais a não largar o livro. Os vales nos são mostrados sem margens nas páginas; os pássaros podem aparecer em detalhes ou como um desenho só: observados de longe, parecem um só; as tipografias também mudam conforme o trecho narrado. É sonho e realidade o tempo todo. Que aventura!

O mais belo, no entanto, está por vir, pássaros (eu falaria assim para eles, agora!). O desfecho nos revela que, diante do grande sábio, as aves descobrem que a resposta estava muito mais próximo do que imaginavam. A comoção será inesquecível. Se lerem em conjunto com as crianças, então, imagino que memória criarão! Ah, reúnam a família toda de uma vez e história para todos!

 

CONFERENCIAPASSAROSCAPA2

 

A Conferência dos Pássaros (Ed. Companhia das Letrinhas)

reconto em textos e ilustrações de Peter Sís

2013

 palpite: para crianças de 6 a 100 anos

Deixe uma resposta